O Florir da Manhã no Inverno

 
The Happy Lovers -  Jean-Honoré Fragonard  (cerca de 1765)

The Happy Lovers - Jean-Honoré Fragonard (cerca de 1765)

Fujo para dentro da tua carne
Que me abraça e abocanha
O encanto natureza esmero
Esmorece urgência em meus dedos

Em tempos e compassos
A viuvez atemporal
Revirando frases e sinônimo
Para despedir-se

O vislumbre da tua pele
Atraí meus lábios
Invoca os desejos que nunca tive
E transmuta-os no corte de minha língua

Dentro do meu próprio veneno
Presumi minha sentença
Ao afundar-me cada mais mais em teus lábios
Assumi minha culpa-moinho, converti-me em pecado

Lençóis eram barcas
Aos cânticos límpidos de arcanjos
Memórias eram espelhos e vitrais
A construir-se um ao outro

Peito nublado
Carregado com os temores
Inventados de outras personas
Que carregas como véu de noiva

Deliberadamente, agora tenho a idade dos teus pelos
O teu toque me tira hesitações, e queima a pele
Convoca a fornalha e o espírito, entre ancas que se beijam
Compõe um Elísios que balanças no ritmo do mar

Tardei lábios
Tardei aconchego
Tardei sexo
Encomendei versos…

~

~
Leia também